domingo, 6 de março de 2016

HISTÓRIA DE VIDA: De zelador a Professor


Erisvaldo – um apaixonado pela educação municipal conta a trajetória que o levou ao tão sonhado ofício de ensinar

A rede municipal de ensino de Imperatriz, de responsabilidade da Secretaria Municipal de Educação (SEMED), é um seleiro de histórias e experiências exitosas com alunos, professores e todos os atores do processo de ensino-aprendizagem.

“Educação não transforma o mundo. Educação muda as pessoas. Pessoas transformam o mundo” é com este pensamento do educador Paulo Freire que inicia-se o perfil de Erisvaldo Alves. Hoje, professor e coordenador pedagógico na rede municipal de ensino de Imperatriz, Erisvaldo começou sua história na educação municipal ainda em 2007, como zelador na Escola Municipal Castro Alves I (Vila Lobão).

Motivado pela transformação que a educação traz à vida das pessoas, Erisvaldo explica que ainda na função de zelador, iniciou o curso de Ciências Biológicas em uma faculdade particular fruto de uma bolsa do ProUni. “Tanto o Concurso Público, quanto o Enem, foram dois eventos que mudaram minha vida. Em 2006, retornei ao Maranhão para cuidar de minha mãe e em abril 2007 fui convocado através de concurso pela Prefeitura de Imperatriz para assumir o cargo de zelador, na Escola Municipal Castro Alves I. Em julho, comecei o Curso Superior”.
Como morava em João Lisboa, Erisvaldo passava o dia na escola, saindo apenas no início da noite para a faculdade. “Muitas vezes eu não conseguia ir em casa para almoçar, jantar ou mesmo tomar banho para ir para a faculdade, e todas essas coisas eram feitas lá mesmo na escola. Para isso, sempre contei com a ajuda das minhas colegas de trabalho Ângela, Conceição, Maria Ivanilde, Marinice, entre outras”.

Trabalhando como zelador da Escola Castro Alves I, Erisvaldo pode conhecer e se apaixonar pelo cotidiano escolar, o que o estimulou para o curso de Licenciatura. “Começou a brotar em mim um desejo de me formar e lecionar ciências lá mesmo na escola que tanto me ajudara”, declarou Erisvaldo. 

Em 2010, o professor Erisvaldo concluiu o curso superior e em 2012 saiu o edital para o Concurso Público de Imperatriz, Erisvaldo concorreu então para o cargo de professor de Ciências. “Quando saiu o resultado eu mal podia acreditar, lembro que saiu à tardinha e eu estava voltando pra casa de ônibus quando vários amigos começaram a falar comigo nas redes sociais e outros me ligando. Lembro que eu não atendi as ligações porque imaginava que seria sobre o concurso e preferia ver pessoalmente e ao lado de minha mãe. Quando cheguei em casa, consegui acessar o resultado e me emocionei muito ao ver que tinha ficado em primeiro lugar”.

No dia 19 de janeiro de 2013, assumiu como novo professor de Ciências da Escola Municipal Castro Alves I. Com total aceitação e receptividade toda a equipe da escola, alunos e comunidade. Em 2015, recebeu o convite para ser coordenador pedagógico no turno Matutino. “Aceitei o desafio de ser coordenador da escola que me faz ser professor e amar trabalhar com educação. Em abril deste ano, vou completar nove anos de escola Castro Alves I, sendo seis anos como zelador e três como professor e tenho muitos motivos para comemorar”.

Pesquisa Científica em Sala de Aula

O envolvimento com iniciação científica em sala de aula teve início durante o período de estágio curricular em 2010. Neste mesmo ano, a Secretaria Municipal de Educação de Imperatriz criou a Comissão de Ciência e Tecnologia (COMCITEC) que começou a desenvolver formação com professores e orientações de projetos em todas as escolas da rede municipal.

Em 2015, Erisvaldo desenvolveu com alunos do 9º ano da Escola Municipal Castro Alves I, cerca de 80 projetos científicos, durante a 1ª Mostra de Química e durante a Feira de Ciências (IX FECAI). Destes, cinco projetos irão se apresentar na I Mostra de Ciências de Imperatriz (MOCIMP) idealizada pela SEMED e será realizada no segundo semestre de 2016. Além disso, dois projetos foram convidados a se apresentar na Info Matriz – Brasil (evento internacional que acontece este ano em Santa Catarina).

“Sei que vivemos um momento de muita apreensão em nosso país, colocar a culpa no outro é muito fácil, mas poucos fazem sua parte em busca de mudar o nosso país. Eu sempre me pergunto o que poderia fazer para melhorar o meu país, e acredito que toda mudança tem início com uma educação de qualidade e o esforço de cada um”; finalizou Erisvaldo Alves.

Luana Barros
# Compartilhar: Facebook Twitter Google+ Linkedin Technorati Digg

Galeria de Fotos

 
Copyright © 2013 Blog da Kelly