quinta-feira, 21 de abril de 2016

‘Prefeitura’ não comparece e audiência pública é cancelada na Câmara Municipal

A audiência discutiria as reivindicações dos trabalhadores públicos da saúde de Imperatriz

A audiência pública dessa quarta-feira (30), na Câmara Municipal de Vereadores, sobre os direitos dos trabalhadores públicos da saúde de Imperatriz foi cancelada devido à ausência de representantes do Poder Executivo. A audiência foi solicitada pelo sindicato da categoria e atendida pela presidência da Casa de Leis, na pessoa do vereador José Carlos Soares. 

Na pauta da audiência estavam o reajuste salarial dos servidores, a melhoria nas condições de trabalho e cumprimento do estatuto do servidor. Ao fazer a explanação a presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde (SindSaúde), Janete Barroso, demonstrou indignação pelo não comparecimento de representantes do Município. “Eu me envergonho de ter sido, enquanto sindicato, tão tolerante com essa gestão que nos maltrata. E hoje é mais uma prova disso; não vieram nem ao menos dizer que não negocia. Para eles não temos valor nenhuma”.


A presidente destacou ainda as más condições de trabalhado da categoria, inclusive, denunciando a péssima qualidade da água em alguns locais de atendimento da saúde de Imperatriz. "Na sede do DST, da Hanseníase, temos que comprar água. A caixa d’água cheia de lixo, sendo que, até preservativos encontra-se, lá. Questão não é nem o reajuste, são as condições, queremos mesmo é negociar a pauta de reivindicação”.

Os vereadores Carlos Hermes, Raimundo Roma, Antônio José, Caetana Frazão, Richard Wagner, Fátima Avelino, Teresinha Soares, Hamilton Miranda, Rildo Amaral, disseram que a ausência de representantes da prefeitura demonstra uma falta de respeito com os trabalhadores e também com o poder legislativo. Eles cobraram, ainda, respostas do Município em relação ao fato. 


O líder do governo na Câmara, vereador João Silva, disse que o prefeito reconhece que é uma causa muito justa a reivindicação e destacou que o Brasil todo está em situação difícil. 

O promotor de promotor de Justiça da Saúde de Imperatriz, Newton Bello, lamentou a postura do Poder Executivo Municipal. “Para que se tenha serviço de qualidade é necessário que se dê condições aos que exercem as suas funções, garantido não só os direitos trabalhistas, mas, também proporcionem um ambiente de trabalho adequado. É uma pena a ausência, mas, a tentativa foi realizada e temos que continuar tentando”. [PAULA DE TÁRSSIA]
# Compartilhar: Facebook Twitter Google+ Linkedin Technorati Digg

Galeria de Fotos

 
Copyright © 2013 Blog da Kelly