segunda-feira, 11 de julho de 2016

ASSASSINATO DO PROFESSOR IRON COMPLETA 3 ANOS IMPUNEMENTE

SERÁ QUE ESSE CRIME É MAIS UM QUE VAI PARA O ROL DA IMPUNIDADE EM IMPERATRIZ?

Por Josue MouraA cidade de Imperatriz é célebre em crimes que não dão em nada, ou seja, vão para a longa lista da impunidade no Maranhão. Caso Renato Moreira, Caso Ezir, Sequestro e desaparecimento do Maestro, Assassinato do Advogado Waldecy Rocha, entre outros que se formosa enumerar, não haverá espaço suficiente na coluna... Mas vamos a um dos mais recentes, o assassinato do professor Iron Vasconcelos, ocorrido em 10 de Julho de 2013, que completa hoje 3 anos. Desde o assassinato a polícia anunciou investigações, mas nunca revelou quem são os suspeitos, ninguém foi preso e atualmente não se tem informação sobre andamento do inquérito ou processo.
Durante todo o tempo em que o Delegado Assis Ramos foi Diretor Regional de Segurança esse caso foi prometido uma solução, mas nada, o homem saiu e não conseguiu dar uma resposta satisfatória à sociedade sobre esse sinistro caso.

Depois entrou um delegado especialmente designado para o caso, o secretário de Estado da Segurança Pública, Jefferson Portela veio à Imperatriz e disse numa segunda-feira do dia 16/11/2015, que o Estado ia “dar uma resposta a sociedade” sobre o assassinato do professor.
Durante visita, para participação de um evento sobre a municipalização do trânsito em municípios da Região Tocantina, Jefferson Portela se limitou a dizer que iria discutir esse e outros casos com o novo titular da Regional, Dr. Eduardo Galvão e o caso Iron seria em breve esclarecido.

Portela disse que não só a morte do professor Iron, mas todos os outros crimes seriam discutidos nessa reunião técnica com a Polícia Civil, mas de lá para cá não deu mais nenhuma informação sobre o assunto.
Devido a complexidade o Ministério Público solicitou a Secretaria de Segurança Pública uma equipe especial de São Luís para fazer as investigações no entanto depois de vários meses a pasta acabou por nomear o delegado Praxísteles Martins, lotado na regional de Imperatriz, para a missão.

Como disse, o assassinato do professor Iron Vasconcelos é um crimes que mais repercutiram na cidade nos últimos três anos. 

O caso chegou a a ser anunciado como esclarecido pelo então diretor regional de segurança, delegado Assis Ramos, mas depois houve um estranho recuo sobre o assunto.
A apuração do crime e consequentemente a prisão do(s) mandante(s) é dos a certeza de que a pistolagem não mais prosperará impunemente no Maranhão.

Fica aqui neste domingo, 10 de julho de 2016, tres anos após o assassinato de Iron Vasconcelos, a nossa cobrança ao Estado do Maranhão, às autoridades de segurança Pública e ao Ministério Público do Maranhão sobre este e outros casos que insistem em permanecer no “Armário de ossos da impunidade" em Imperatriz.
# Compartilhar: Facebook Twitter Google+ Linkedin Technorati Digg

Galeria de Fotos

 
Copyright © 2013 Blog da Kelly