b

b

terça-feira, 21 de março de 2017

CARNE FRACA Presidente da Câmara critica ação da PF

"Foi um segundo golpe contra o Brasil". O presidente da Câmara de Vereadores de Imperatriz, José Carlos Soares, elevou o tom das críticas e condenou a forma como a Polícia Federal divulgou os resultados da operação Carne Fraca, deflagrada para combater a corrupção de agentes públicos federais e crimes contra a Saúde Pública, que resultou na prisão de executivos do frigorífico JBS e da empresa BRF Brasil. 


"Não sou contra a opreação em si. A PF cumpriu seu papel. Mas por quê só agora? Uma conquista de décadas foi jogada fora, os prejuízos são imensos", disse o presidente, que usou a tribuna da Casa para fazer seu discurso, na sessão desta terça-feira, 21. 

"Foi um ato político. A operação foi um ato político, senhores. Foi um segundo golpe. Nós sabemos o porquê disto", reforçou. 

Para o vereador, "a pecuária do Brasil é a melhor pecuária do mundo, e vai continuar sendo a melhor pecuária do mundo". 

"A pecuária do Brasil, as conquistas de mais de 40 anos, não podem ser prejudicadas porque uma parte pequena de fiscais errou, porque uma parte ínfima de frigoríficos errou. Senores, nós levamos anos e anos para termos a melhor pecuária do mundo, a melhor carne do mundo, a única carne verde do mundo, e agora tudo isso está comprometido", criticou. 

Pirotecnia
O vereador Carlos Hermes (PCdoB), em aparte, disse que causa estranheza o fato de a operação coincidir com o anúncio, segundo ele feito pela imprensa, da importação de carne americana. "Causa-me estranheza", afirmou. 

Adhermar Freitas Júnior (PSC) condenou a pirotecnia midiática das operações da PF e disse que o Brasil "não precisa de heróis". "Não precisamos de heróis. Precisamos de ghente que trabalhe, que produzxa, que faça a coisa certa. Só isso. Que tenha comprometimento com o que é certo. É disso que o Brasil está precisando".

Galeria de Fotos

 
Copyright © 2015 Todos os direitos reservados.
Produzido por
Dicamax Tecnologia e Comunicação