b

b

quinta-feira, 6 de abril de 2017

São José de Ribamar: prefeito Luis Fernando coloca saúde como prioridade de governo

O último fim de semana em São José de Ribamar foi de grande mobilização e combate ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, zika vírus e febre chikungunya. Além da culminância da campanha de alerta contra a Tuberculose, que ocorreu sábado (01), o prefeito ribamarense, Luis Fernando, participou do dia D de combate e atenção contra a proliferação do mosquito.

Em seu discurso o prefeito elencou como “prioridade de governo”, acabar com o descaso que vivia a saúde, abandonada e sucateada pela gestão passada.

“São José de Ribamar agora tem prefeito e vamos reconstruir também a saúde. Estamos trabalhando em diversas frentes para voltar a oferecer um serviço de saúde digno para que a população tenha assegurada o seu direito de ser atendida com dignidade” disse o gestor lembrando que uma de suas primeiras ações foi a retomada do funcionamento de 10 das 30 Unidades de Saúde fechadas por sérios problemas.


Outra medida emergencial foi à regularização na distribuição dos medicamentos, paralisada por falta de pagamento. De janeiro a março deste ano, a prefeitura já entregou mais de um milhão, setecentos e trinta e um mil medicamentos.

Destaque também para o atendimento médico hospitalar. Se comparado com o mês de janeiro de 2016, o número é alarmante. Enquanto que no período foram ofertados um pouco mais de 10 mil atendimentos médicos, a atual gestão triplicou, elevando o número para mais de 31 mil atendimentos além de consultas especializadas e realização de quase 24 mil exames laboratoriais.


Campanhas educativas 


No dia D de combate a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, foram realizadas palestras, orientações sobre os cuidados com água parada e lixo acumulado. Para o secretário municipal de saúde, Tiago Fernandes são atitudes simples que ajudam diariamente no combate ao mosquito. “Essa é uma luta de todo o país e precisamos acabar com os focos do mosquito, gestos simples podem colaborar e muito para que tenhamos espaços limpos”, refletiu o gestor.


No Maranhão, foram registrados quase 200 casos de microcefalia relacionados ao Zika vírus entre mulheres gestantes, segundo relatório do Ministério da Saúde. Outros casos na capital e municípios maranhenses continuam sendo investigados.


O fim de semana também foi de alerta e controle contra a Tuberculose. A doença que tem cura registrou só em 2016, mais de 66 mil novos casos e chegou a alcançar quase 13 mil casos de retratamento, ou seja, pacientes que abandonam o tratamento e depois retornam quando a doença apresenta sinais severos de avanço.


Além de palestras, o município também realizou mais de 300 testes para identificação da doença.

Galeria de Fotos

 
Copyright © 2015 Todos os direitos reservados.
Produzido por
Dicamax Tecnologia e Comunicação