domingo, 13 de agosto de 2017

Áudio revela propina entre COMEFC e prefeita; Vale sabia

Áudio, obtido com exclusividade pelo Blog do Neto Ferreira, revela um escândalo de corrupção, que envolve a diretoria do Consórcio do Municípios dos Corredores Multimodais do Maranhão – COMEFC, funcionários da Vale S/A e empreiteiros.



A COMEFC é presidida pela prefeita de Vila Nova dos Martírios, Karla Batista, e tem como diretor administrativo Dilton Carvalho Ribeiro. Ambos aparecem como personagens principais em uma conversa sobre licitações que se dá entre 2 empresários do ramo da construção.



O Consórcio do Municípios dos Corredores Multimodais do Maranhão – COMEFC tem a participação de 22 municípios percorridos pela Estrada de Ferro Carajás no Maranhão, com o objetivo central de melhorar o nível do IDH-M dos municípios no raio de ação da Ferrovia.

O diálogo trata de um esquema de propina que seria repassada para Karla Batista, Dilton, que comandam a rede de fraudes, e funcionários da Vale para que contratos fossem firmados com tais empresas.

De acordo com trechos do áudio, o diretor e a presidente receberiam 10% em propina, cada um, pelas obras realizadas pelo Consórcio e a Vale estava sabendo de toda a articulação. “HN1*- O financeiro disso aqui quem resolve é o Consórcio. Não é o prefeito que paga.” E o HN2* questiona: “quem paga é o sr. Dilton?” E o HN1 responde: “É! Quem paga é ele. 5 a 10 dias está na conta. A vantagem disso aqui, cara, é que você tem certeza que o valor daquela obra está guardado lá para você receber.”

HN2 volta a perguntar: “é a Vale né?” HN1 confirma: “E você não tem que ta correndo atrás de prefeito, dessa loucura que a gente vive não. Porque tu sofre com isso. Você senta numa cadeira, o prefeito entra por uma porta, sai por outra, e tu tá la.” HN2 quer ter certeza que o contrato é de confiança e questiona: “mas a prefeita de Vila Nova [dos Martírios] já está tudo acertadinho?” E o HN1 garante: “tudo, tudo, tudo casado.”

Ainda desconfiado da situação, HN2 quer saber se a Vale está sabendo da negociação: “e o pessoal da Vale está por dentro?” E o HN1 volta a dizer: “tá! Claro que o pessoal da Vale tem que está sabendo.” Então, HN2 pergunta: “então, quem (inaudível) o pessoal da Vale é a gente ou o Dilton?” E o HN1 confirma e fala que a ponte entre a Vale e a Karla Batista é o diretor Dilton: “Dilton! Ele que é a ponte”.

Em outra parte da conversa, os empreiteiros tratam sobre os valores que tem que repassar para a prefeita de Vila Nova dos Martírios e como se daria esse repasse. Dialogam também acerca de obras a serem realizadas no município e o orçamento das mesmas que são contempladas pelo Consórcio.

HN2 pergunta: “tu tem o valor das obras lá, de Vila Nova [dos Martírios]?” HN1 diz que sim: “tenho! Dá 3.200.000 milhões essas obras lá. Reforma e manutenção.”HN1 completa: “De reforma e manutenção de escola. De construção, quer dizer. Reforma e manutenção e outra é construção.” HN2 questiona: ” Dá 3.200.000 [milhões]?” E o HN1 garante:”3.200.000 [milhões]! Foi o que ele [Dilton] me falou no período.”

E os dois continuam com acertando as negociações. HN2 – “Sim! Vamos só acertar! A gente dá esse dela. Quanto é o percentual da prefeita lá?” HN1 afirma: “não tem percentual dela. Esse percentual é os 10%. Mas se conseguisse, no caso 150 [mil], entraria no valor dela os 10%. Que se der os 40% de 3.200.000 vai dar certinho. Vai dar 180 mil né? Não seria isso? Ela receberia 150 [mil], aí ficaria 30 [mil] para gente pagar depois, só que não pagaria agora. Esses 30 [mil] a gente pagaria no final da obra.”

HN2 tenta entender os cálculos: “ah, então deixa eu ver. Lá tem 3.200.000,00 milhões de obras em Vila Nova dos Martírios.” E HN1 explica: “isso. No P0. Coloca no P0 que vai precisar de R$ 150 mil.” E HN2 questiona: “vai ter que dar 150 mil para Karla?” HN1 detalha o motivo: “é! Para resolver o problema jurídico dela.”

E a partir disso os empreiteiros começam a fazer os cálculos para saber quanto terão que dar como propina. HN1: “aí vamos lá. O valor da obra aí. [Ele faz conta para saber o valor exato que tem que repassar para prefeita]” HN2, confuso, pergunta: “então, desses R$ 128 mil seria?” E HN1 reponde: “os 40%. É 1.280.000,00 milhão”.

HN2: “ah, a Vale vai liberar R$ 1.280.000,00 milhão. A comissão da prefeita quanto?” HN1 responde: “seria os 10% do valor [3.200.000,00 milhões], R$ 320 mil”. HN2 volta a questionar: “então, R$ 320 mil seria a comissão dela. Então, a gente receberia da mão da prefeita 1.280.000,00 milhão que a Vale pagaria…”

HN1 explica mais uma vez: “R$ 150 mil, que a gente já passou para ela. É! Nós já não passamos 150 para ela? Ela não receberia nada aqui. Ficaria conosco o dinheiro. E ela só iria receber a diferença de 320 para 150, que dá 170 no final do trabalho.” HN2 ratifica: “quando terminasse as reformas das obras dela a gente pagaria”. E HN1 fala: “isso! A gente pagaria o restante”.

Em tempo: *HN1 e HN2 são os empreiteiros que não foram identificados pelo Blog.

Ouça a íntegra do diálogo abaixo:
https://soundcloud.com/neto-ferreira-355953083/esquema-de-corrupcao-na-comefc
# Compartilhar: Facebook Twitter Google+ Linkedin Technorati Digg

Galeria de Fotos

 
Copyright © 2013 Blog da Kelly