domingo, 26 de novembro de 2017

Pacientes que se tratam fora de domicílio reclamam da redução de ajuda de custo

O Tratamento fora de domicilio – TFD é feito por pacientes que precisam sair de seu município em busca de tratamento. Para que esse tratamento seja feito a prefeitura deve pagar ajuda de custo para paciente e acompanhante.

José Carlos, 51 anos, que mora em Imperatriz, afirma que recebia 247,50 reais como ajuda de custo toda vez que precisava ir ao hospital Sarah em São Luís, mas segundo ele, esse benefício foi reduzido para 99,00 reais.

Outro agravante denunciado por José Carlos é que o dinheiro é depositado com atraso, depois que o paciente já está em casa.

“Reduzir uma ajuda que já era pouca de um homem que vive em cima de uma cadeira de rodas, é muito desumano”, lamenta o cadeirante.

Desde que sofreu um acidente em 2009, José Carlos, ficou paralitico, e precisa ir constantemente a capital do estado, aproximadamente 700 quilômetros de distância, para receber o Tratamento.

Ele afirma que para a próxima etapa do tratamento, marcado para o dia 28 de novembro, o laudo médico indicou a necessidade da viagem ser feita de avião, porém mesmo com a prescrição médica, José recebeu passagens de ônibus.

Por via terrestre o percurso dura aproximadamente 12 horas. Em viagens anteriores feitas dessa forma, José precisou por várias vezes ir ao banheiro e não teve condições e acabou fazendo as necessidade fisiológicas na roupa. “Ninguém se importou com meu constrangimento, com meu sofrimento”, lamenta.

A prefeitura, ao ser procurada pela produção do MA10, não quis se pronunciar sobre o assunto.
# Compartilhar: Facebook Twitter Google+ Linkedin Technorati Digg

Galeria de Fotos

 
Copyright © 2013 Blog da Kelly