“É um grande retrocesso para a educação de Imperatriz!”, afirma o vereador Carlos Hermes sobre o fechamento de nove escolas municipais - Blog da Kelly

Publicidade Top

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

“É um grande retrocesso para a educação de Imperatriz!”, afirma o vereador Carlos Hermes sobre o fechamento de nove escolas municipais

Ocorreu na manhã da ultima quarta-feira (20) uma audiência publica na Câmara Municipal de Imperatriz para tratar sobre o fechamento de cerca de nove escolas municipais de Imperatriz. Estiveram presentes vereadores, professores e estudantes que criticaram a postura do prefeito Municipal que não compareceu e nem justificou a ausência no debate. 


“Não vi nenhum tipo de benefício, pelo contrário, é um grande retrocesso para a educação de nossa cidade. Não há nenhuma justifica plausível para o fechamento dessas escolas. A prefeitura fala de economizar 'gasto', a educação é gasto? O prefeito tem que entender que educação é investimento. Gasto é inchar a folha de pagamento da prefeitura com cargos comissionados para atender interesses políticos”, destacou o vereador professor Carlos Hermes (PCdoB). 

A escola Dom Pedro II no bairro Bacuri está entre as que serão fechadas. Segundo informações dos funcionários, cinquenta e sete alunos de lá serão transferidos para a Escola Santo Inácio de Loiola que fica localizada no outro extremo do bairro. Cerca de trinta e sete serão encaminhados para a Escola Tiradentes que já se encontra lotada e sem estrutura para comportar ainda mais alunos.

Ana Júlia é aluna de uma das escolas que serão fechadas, Frei Damião, que fica no bairro Parque Alvorada. “Nossos pais e responsáveis já fizeram reuniões exigindo a presença do prefeito ou do secretário de educação para nos dar uma explicação. Aquela é a única escola da região que oferece o Ensino Fundamental maior, vai ficar muito ruim pra gente que não tem transporte”, lamenta a estudante que, juntamente com seus colegas, serão transferidos para a Escola Pirangi e Raimundo Aguiar.

Hermes também indagou sobre a situações dos professores e funcionários das escolas que serão fechadas. Para ele, a atitude unilateral tomada sem qualquer debate com a comunidade é um grande retrocesso para a educação de Imperatriz.

Publicidade Rodapé