Na cadeia, Júnior do Nenzin disse que amava o pai - Blog da Kelly

Publicidade Top

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Na cadeia, Júnior do Nenzin disse que amava o pai



Foto: Reprodução

A Polícia prendeu, na manhã desta sexta-feira (8), Manoel Mariano de Sousa Júnior, o Júnior Nenzin. Ele teve mandado de prisão expedido pela Justiça por ser o principal suspeito de ter mandado assassinar o pai, o ex-prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano de Sousa (o Nenzim).

Júnior Nenzim foi preso em uma residência e se encontra na delegacia de Barra do Corda onde presta depoimento. Ele contou histórias contraditórias à Polícia. Ao dizer que tinha parado com o pai para que ele pudesse urinar, Júnior contou que não viu quem atirou no pai, nem o veículo e tampouco o barulho do tiro. Logo após isso, ele afirmou que foi para casa de um advogado pedir socorro e só depois levado o pai ao hospital. A Polícia constatou a priori que houve um disparo à queima-roupa em Nenzim e que houve um grande intervalo para o atendimento depois do tiro, uma vez que ficaram rodando com ele no carro.

Foram detidas duas pessoas com prisões temporárias decretadas: Francisco David Corrêa de Freitas – ajudou a lavar o carro onde o ex-prefeito estava quando foi assassinado (ocultação de provas), a mando de Júnior – e Luzivan Rodrigues da Conceição Nunes, conhecido como Luizão, vaqueiro que trabalha em uma fazenda de Nezin.

Um dos motivos do crime está relacionado a venda de gados que Júnior de Nenzim teria feito sem o pai saber, isto é, ele estaria furtando gado da fazenda por um longo tempo com o apoio do vaqueiro Luzivan. De 635 cabeças de gado, só restavam 80, segundo informações.

Publicidade Rodapé