Secretario Fidelis Uchôa e ambulantes discutem organização na Avenida Beira Rio - Blog da Kelly

Publicidade Top

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

Secretario Fidelis Uchôa e ambulantes discutem organização na Avenida Beira Rio

Sara Batalha
O intuito é indicar local e a forma adequada para estes profissionais trabalharem


Vendedores ambulantes reuniram-se na manhã desta quarta-feira, 27, na Secretaria Municipal de Planejamento Urbano, Seplu, com os secretários de Meio Ambiente, Rosa Arruda, Planejamento Urbano, Fidelis Uchôa, Defesa Civil, Josiano Galvão e Governo, Marlon Moura. O objetivo foi discutir sobre a organização dos vendedores e caixeiros, e a higiene do local. A Seplu recebeu denúncias de que a avenida, recém reformada, encontrava-se suja e desorganizada. Ficais da Seplu e Defesa Civil foram até a Beira Rio na terça-feira, 26, e constataram que alguns ambulantes estavam fixando barracas com correntes em postes, afim de “demarcar” lugar. As primeiras providências foram tomadas.
Fidelis Uchôa ressaltou que o prefeito Assis Ramos orientou para que haja a organização dos profissionais na avenida, que é cartão postal da cidade. “Nós da prefeitura, vamos ficar responsáveis por organizar, vamos definir os locais onde os ambulantes poderão trabalhar e vamos indicar a postura para que trabalhem adequadamente, sempre prezando pela higiene do local”, enfatizou o secretário.

Foi determinado que os ambulantes caixeiros fiquem alocados na lateral da concha acústica, próximos aos banheiros químicos e que os demais ambulantes se posicionem atrás da concha, perto do estacionamento. Foi proibido que os ambulantes ocupem a área do playground, para não atrapalhar a brincadeira das crianças. Também não será permitido que os ambulantes deixem quaisquer barracas ou material de trabalho na área ao término das atividades, como forma de demarcar espaço, quem descumprir a determinação terá o material apreendido e será punido.

A secretária Rosa Arruda, orientou sobre o acondicionamento adequado dos resíduos. “A gente vem desenvolvendo um trabalho na Beira Rio desde o início do ano, e vocês podem perceber que melhorou a limpeza próximo às peixarias. É interessante que cada ambulante tenha uma lixeira, e não descarte óleo na grama, pois é poluente e contamina o solo, além de ser um desperdício pois nós da secretaria, podemos recolher e destinar esse produto para cooperativas que reutilizam na fabricação de sabão”, informou.

Ela explicou ainda que os fiscais farão a orientação dos ambulantes sobre o descarte de resíduos, porém, caso o responsável não queira adequar-se às exigências, será notificado, e se, ainda assim ele não atender, será multado. A multa varia de 5 mil a 50 mil reais.


A vendedora ambulante Eliene Ferreira trabalha na Beira Rio há sete anos com a venda de água de coco, cerveja, refrigerante e água mineral, e aprovou as orientações. “A reunião foi muito boa, porque todos ficaram conscientizados sobre como trabalhar na avenida, de forma organizada e diferente”. Ela notou que após a reforma, o público aumentou consideravelmente e que orienta as pessoas para não jogarem o lixo no chão e devolver para que ela dê a destinação correta, além de recolher depois algum resíduo deixado no chão.


Posteriormente será realizada nova reunião com a presença também da Vigilância Sanitária, para orientar sobre os cuidados e higiene com os alimentos e bebidas comercializados pelos ambulantes, bem como o uso de toucas e luvas, entre outras orientações pertinentes.

Depois da reunião, os ambulantes que trabalham regularmente na avenida, receberam crachás de identificação. No final da tarde, as equipes da Seplu, Meio Ambiente e Defesa Civil retornam à avenida, para juntos aos ambulantes, definir o local destinado para cada um desses profissionais trabalharem.


Publicidade Rodapé