Mercado pet é promissor em Imperatriz - Blog da Kelly

Publicidade Top

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Mercado pet é promissor em Imperatriz

Investir em negócios para animais de estimação já chama a atenção dos empreendedores em Imperatriz. De acordo com pesquisa do IBGE de 2013, pelo menos 44,3% dos domicílios do país possuem pelo menos um cachorro, o equivalente a 28,9 milhões de casas. A estimativa é de 53 milhões de cachorros nas residências brasileiras, uma média de 1,8 cachorros por domicílio. Pode parecer curioso, mas são mais cães que crianças: em 2013, haviam 44,9 milhões de crianças até 14 anos.
Ainda que em tempos de crise, o mercado pet, impulsionado por tantos animais, fatura alto. É o 3º maior no mundo, em termos de faturamento. Segundo a Associação Brasileira de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), a previsão para os próximos anos é de crescimento, apesar do momento de crise vivido.
A criatividade dos empreendedores é o que faz a diferença: são inúmeros serviços e produtos para atenderem as necessidades dos animais e também dos donos. Em Imperatriz, contamos com uma gama desses serviços: desde hotel para animais até atendimento domiciliar.
De acordo com Breno Carneiro, médico veterinário, desde a sua mudança para Imperatriz os negócios estão indo de vento em popa. Breno criou o VETemCasa, atendimento veterinário domiciliar em Goiânia, e trouxe o serviço para Imperatriz. “Com a minha experiência, notei que os animais (e também os donos) ficam muito mais tranquilos em casa do que na clínica. Isso é bom para a saúde dos animais, porque evita todo o estresse do transporte”.
Em casa podem ser feitas consultas rotineiras, periódicas, coleta de materiais e medicações comuns, como: analgésicos leves e antibióticos. “O transporte até a clínica pode alterar os padrões fisiológicos do animal, o que dificulta o diagnóstico”, comenta Breno.
A novidade é que Breno está se especializando em cardiologia veterinária, serviço que inda não é oferecido na cidade. Breno conta com aparelho de eletrocardiografia para aferir o funcionamento elétrico do coração dos animais, usado para diagnosticar diversos possíveis problemas cardíacos.
Para a pedagoga Paula Sousa, dona de dois cães, o atendimento domiciliar é excelente. “Eu acho muito bom, porque não tenho a preocupação de transportar os meus cachorros até outro local. O atendimento em casa é mais tranquilo e seguro, porque meus animais estão no ambiente deles”, comenta.

Publicidade Rodapé