Governo entrega segunda etapa da reforma do Hospital Regional Materno Infantil de Imperatriz - Blog da Kelly

Publicidade Top

quinta-feira, 29 de março de 2018

Governo entrega segunda etapa da reforma do Hospital Regional Materno Infantil de Imperatriz


 Governo do Estado segue fortalecendo e ampliando a rede de atendimento materno-infantil em todo o Maranhão. Nessa terça-feira (27), foi entregue à população da região tocantina a segunda etapa das obras de reforma, adequação e modernização do Hospital Regional Materno Infantil (HRMI), em Imperatriz. O governador do Estado, Flávio Dino, foi representado, na ocasião, pelos secretários de estado da Saúde, Carlos Lula, e da Infraestrutura, Clayton Noleto. O investimento total da reforma é de R$ 9.724.458,44.

Nesta fase, foram entregues totalmente reformados 10 enfermarias, com 44 leitos convencionais; recepção; seis consultórios; sala de ultrassom; sala de observação; e sala de medicamentos.
Ao entregar a obra, o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, lembrou a primeira vez que conheceu a maternidade. "Saí destruído, porque apesar de todo o esforço das pessoas que trabalhavam com dedicação e amor, não havia condições de trabalho. Saí determinado a reformar o hospital. Muitos não acreditaram quando o governador Flávio Dino anunciou a reforma. Então, a entrega da reforma é uma luta contra a desesperança. Continuamos acreditando em um SUS que dá certo, que acolhe as pessoas em um ambiente confortável e com profissionais motivados", destacou.
A reforma, executada pela Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra), vai garantir assistência de maior qualidade durante o pré-natal, o parto e pós-parto. Será melhorada a infraestrutura física da unidade, cujo prédio possui mais de 35 anos. O objetivo é qualificar ainda mais os atendimentos, reforçando o perfil da unidade referência do pré-natal de alto risco.
"Nós da Sinfra nos sentimos honrados porque podemos, através dessa parceria, melhorar a saúde do estado. Temos questões palpáveis e tangíveis aqui - pintura, instalação elétrica -, mas estamos mesmo entregando uma ferramenta para os profissionais se sentirem motivados a acolher com dedicação e presteza. Por ser um serviço público, precisa ter qualidade e essa etapa da reforma comprova isso", comentou o secretário de Infraestrutura, Clayton Noleto.
Estiveram presentes na entrega os deputados estaduais professor Marco Aurélio e Antônio Pereira; o diretor clínico da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh), Rodrigo Lopes; o secretário adjunto da Política de Atenção Primária e Vigilância em Saúde, Marcelo Rosa, além de prefeitos da região, vereadores e autoridades da cidade.

Ampliação da assistência
O Hospital Regional Materno Infantil é referência para pelo menos 43 municípios que integram a Unidade Regional de Saúde de Imperatriz. Ele garante atendimento, inclusive, para casos de alto risco. Somente em 2017, a unidade realizou 7.681 partos.
Mesmo com as obras, o HRMI não teve os atendimentos parados ou diminuídos. Segundo a diretora-geral da unidade, Tassiana Miranda Brandão, isso só foi possível porque a reforma acontece por etapas. No total, serão seis etapas. A primeira delas já foi entregue e incluía reforma da administração, almoxarifado, farmácia, faturamento e lixeira.
"Não houve redução de atendimentos. Pelo contrário, ampliamos os serviços. Isso só foi possível por conta de um planejamento da Secretaria de Estado da Saúde com o hospital. Vamos liberando os setores por etapa e remanejando serviços. Para as gestantes, mães e filhos, as novas instalações são a ampliação de um trabalho humanizado, que já fazemos. Vamos conseguir dar mais conforto para as pacientes, como também para a equipe de funcionários", comentou.
Com a reforma, a unidade terá sua capacidade ampliada, com 12 leitos a mais. Ao final das obras, o Hospital Regional Materno Infantil terá 75 leitos convencionais (antes eram 63); 63 UTIs neonatais; 10 leitos canguru; cinco leitos PPP (salas de parto, pré-parto e pós-parto); três salas de cirurgia.
O próximo passo será a reforma da ala de salas cirúrgicas. "Vamos ampliar de duas para quatro salas cirúrgicas, mais uma sala de parto normal, cinco leitos PPP, que são as salas de parto humanizado adaptadas, e a sala de material esterilizado. Além da área de apoio para esse centro", listou Thais Farias, secretária adjunta de Engenharia da SES.

Sonho antigo
A ampliação e reforma do HMII é um sonho antigo da população e dos funcionários da unidade. A coordenadora do ambulatório, Socorro Brito, trabalha na unidade desde sua fundação, há 35 anos, e acompanhou todas as mudanças ocorridas no local.
"É uma grande evolução, pois é algo que esperávamos há muito tempo e somente agora fomos contemplados. Creio que o hospital ficará de primeiro mundo. Às vezes, as coisas começavam e não iam à frente e, hoje, nós realizamos. Nos sentimos mais fortes e firmes em poder atender bem, que é nossa missão", ressaltou a coordenadora.
Quem também acredita que a reforça terá impacto direto no atendimento é o enfermeiro Ailton Aquino, que trabalha na classificação de risco na urgência. "A demanda da gente é muito grande. No novo espaço, vai melhorar muito. Teremos tudo novo, novos equipamentos e mais espaço. O atendimento será melhor, pois elas serão melhor acolhidas", afirmou.
Grávida de nove meses, Raislaine Lima acredita que a filha Maria Sophia nascerá na maternidade e será internada na nova enfermaria. "Hospital bom desse estava precisando de um ambiente novo. Acho que vamos ter mais qualidade e conforto, teremos um bom atendimento. Vai ser bom para nós e para nossos bebês, que é o mais importante", disse. (Paula Boueri - Secap)

Publicidade Rodapé