Forte, representativa e protagonista. A OAB Maranhão não pode ficar à margem da história - Blog da Kelly

Publicidade Top

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

Forte, representativa e protagonista. A OAB Maranhão não pode ficar à margem da história

Ao se reunir com advogados da região tocantina, Carlos Brissac Neto, que é candidato à presidência da OAB seccional Maranhão, reafirmou que a entidade é o bem maior da classe e está acima de quaisquer interesses particulares, portanto o seu fortalecimento é o norte que conduz sua candidatura. Brissac, que é de oposição ao atual presidente, esteve pela manhã em Açailândia, à noite se reuniu com advogados em Imperatriz e durante o dia de hoje vai a Porto Franco e Estreito. 

A OAB Maranhão tem em seus quadros 19.500 inscritos, dos quais 14.500 estariam aptos a participar do processo de escolha que ocorrerá na segunda quinzena de novembro. O registro de chapas, por lei, acontece até 30 dias antes do pleito. Uma data provável para sua realização é o dia 23 de novembro, assim como existe a expectativa de 5 nomes em disputa. O processo eleitoral vai determinar os novos conselheiros federais e seccionais (e suplentes), a Diretoria do Conselho Seccional, diretores da Caixa de Assistência dos Advogados do Maranhão (Caama) e das subseções. 
Quando perguntado se em Imperatriz existe o apoio a um nome da subseccional que será renovada, Carlos Brissac fez questão de lembrar que "muitas vezes o novo é o que de mais velho existe". Sua maneira de refutar bordão e de lembrar que a OAB Maranhão tem uma forte história de luta e participação e é preciso construir uma diretoria cuja plataforma consiga absorver os nomes bons que ela possui, isto é: advogados que tenham uma trajetória consolidada pela militância exercida ao longo de anos e os jovens advogados, que chegam agora e buscam espaço no mercado de trabalho. É intenção de Brissac que sua diretoria, quando chegar a hora de registro, seja formada a partir de uma construção agregadora de todos os setores, para devolver no exercício do mandato os benefícios de apoio, de se sentir representado que o associado tanto busca.
Essa pauta de representação conduz justamente ao entendimento de que as dificuldades de cada militante na Ordem em nenhum momento são iguais. O advogado que está na área previdenciária atua de forma diferenciada daquele que está na área trabalhista, e o mesmo ocorre na tributária, para citar algumas áreas de atividade, afirmou, acrescentando que a entidade precisa reencontrar os meios de dar apoio a ponto de se fazer representar e justificar sua existência, muito além do simples recolhimento da anuidade.
Clima de guerra por questões fisiológicas
Para Brissac, o clima de guerra estabelecido entre o atual presidente e seu vice, por questões fisiológicas, foi o grande fator que fez a OAB Maranhão perder força, representatividade e protagonismo. "Isso é preciso recuperar. Essa é nossa proposta! Nossa OAB não pode jogar sua história à margem. Para tanto, defendemos um outro conceito no que condiz a gastos, honorários e transparência".
É preciso construir perspectivas, destacou, ensejando acreditar na força de um grupo. Includente a ponto de formar representatividade dos grupos dentro da entidade, para possibilitar a recuperação do nosso protagonismo nas esferas local e nacional. Trabalhar a questão das prerrogativas, a valorização do advogado em sua dignidade, sem subserviência e sem beligerância.
Constituir uma OAB participativa se inicia com a transparência no orçamento e, como já afirmado, com a valorização do jovem advogado, com a igualdade de gênero e pautas afins, preconizar os diálogos institucionais e manter em mente a luta pelo Estado Democrático de Direito, pela Constituição Federal, pelos direitos humanos e justiça social, finaliza Carlos Brissac, para quem os apoios até aqui recebidos, de nomes como Mário Macieira, Valeria Lauande, Pedro Chagas, Carlos Couto, Carlos Sérgio, Everton Pacheco, Américo Lobato e Marcos Lara, entre outros, são provas de que suas ações em busca da eleição como presidente da OAB Maranhão estão no caminho correto para devolver à entidade os caminhos de uma atuação dignificante para seus associados, com força, representação e protagonismo. 
- Afinal, a OAB não é apenas uma entidade de classe e o advogado é um profissional cuja atuação tem forte reflexo social.
Quem é Carlos Brissac
Advogado formado pela Universidade Federal do Maranhão - UFMA, Carlos Brissac Neto é mestrando em Direito com especialização em Ciências Jurídico-Políticas na Universidade Portucalense do Porto (Portugal), é especialista em Compliance e Lei Anticorrupção pela Legal, Ethics and Compliance. Na Comissão de Jovens Advogados da OAB-MA, exerceu cargos de secretário, vice-presidente e presidente, como também foi Procurador Jurídico, além de ter representado a Ordem no Conselho Estadual de Proteção ao Consumidor

Publicidade Rodapé