Bomba de Morfina” como o avanço da medicina ao tratamento contra dor na coluna - Blog da Kelly

Publicidade Top

quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Bomba de Morfina” como o avanço da medicina ao tratamento contra dor na coluna

Nenhum texto alternativo automático disponível.
De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), em média 30% da população global têm dores crônicas. No Brasil, isso representa um número de aproximadamente 60 milhões pessoas afetadas. Algum desses casos são dores permanente.

No entanto, com o avanço da medicina, existem vários tratamentos, como medicamentos orais, cirurgias, fisioterapia, hidroterapia, acupuntura, bloqueios analgésicos, e mais recentemente o tratamento feito à base de bomba de morfina. Segundo o médico especialista em coluna, Dr. André Pagotto, o tratamento conta com vários benefícios.


“O procedimento à base bomba de morfina é indicado para pacientes com dores crônicas e agudas na coluna. Pessoas que tem esse tipo de dor podem se beneficiar da bomba de morfina, também conhecida como terapia de infusão espinhal”, informa o médico.

O benefício é que o medicamento atua diretamente ao redor da medula em regiões responsáveis pela dor, tornando este método eficaz, conforme explica Pagotto. “Trata-se de um cateter que é implantado na região da coluna, o qual fica conectado a um reservatório que fica na região abdominal embaixo da pele”.

De acordo como o especialista, a bomba de morfina ou terapia de infusão espinhal, bloqueia a dor através de pequenas doses de morfina que são injetadas diretamente na medula. Essa terapia requer doses muito menores de morfina do que a ingestão de pílulas ou terapia intravenosa. Com isso, os pacientes sofrem menos efeitos colaterais e gozam de um alívio muito maior.

André Pagotto lembra que o tratamento de bomba de morfina só é indicado em que casos de dor crônica. “A terapia de infusão espinhal é um procedimento considerado extremo. O implante da bomba de morfina na coluna é indicado em casos mais graves entre pacientes com câncer, vítimas de dor crônica na coluna e portadores de artrite reumatoide, entre outros”.

Publicidade Rodapé