Senadora Eliziane Gama apresenta dados técnicos, enquanto que ministra apresenta opinião pessoal - Blog da Kelly

Publicidade Top

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

Senadora Eliziane Gama apresenta dados técnicos, enquanto que ministra apresenta opinião pessoal

Os debates políticos no Brasil passam por uma fase onde deve-se ter muito cuidado com fontes, e principalmente com o que falam autoridades públicas, visivelmente o conhecimento construído nas universidades e instituições de pesquisa São questionados com base em opinião, isso mesmo, no momento atual, pessoas dão opinião, a partir de de suas próprias vivências como se isso servisse para embasar algum tipo de argumento. Esse debate já esgotado no meio científico acadêmico mundial hoje ganha corpo no debate político nacional e foi isso que se viu na última terça feira em sessão no senado federal com a participação da ministra Teresa Cristina. A ministra afirmou que “existe uma desinformação no meio científico” e erro de cálculo nas pesquisas realizadas pela FioCruz.

Aqui um parêntese, a ministra que afirmou que a “erro e desinformação nos dados da FioCruz” não apresentou uma única linha de pesquisa ou trabalho que contradissesse as pesquisas e informações trazidas pela FioCruz. Para quem não sabe Em 115 anos a Fiocruz contribui para a saúde pública brasileira por meio de descobertas científicas, produção de vacinas e medicamentos, formação de profissionais de vários níveis para o SUS, desenvolvimento de pesquisas, atendimento de referência à população, fortalecimento do pensamento crítico sobre a saúde e a sociedade, entre outras contribuições. E mesmo com todo esse histórico foi contraditada pela ministra que apresentou um total de zero fontes e ou informações e especificações técnicas.

Quem trouxe os dados foi a senadora Eliziane Gama (PPS-MA) que também usou os dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), segundo os quais os brasileiros são hoje os maiores consumidores de agrotóxicos no mundo. E que mais agrotóxicos já foram liberados em 2019 do que em todo ano passado.

Para além do senso comum trazido pela ministra a um dado oficial preocupante. O Brasil vem se tornando o paraíso do setor químico com 2.123 agrotóxicos licenciados.

Agrotóxicos liberados no Brasil nos últimos 3 anos:

2016 – 20 licenças
2017 – 47 licenças
2018 – 60 licenças

O debate sem base técnica acaba servindo para alimentar as disputas políticas e faz com que uma sessão do senado perca a sua utilidade. Os ministros e senadores deveriam sempre ter fontes para suas afirmações não como se o parlamento fosse uma universidade mas levando a sério o debate público ainda mais quando o tema é algo tão sério como saúde pública e produção agrícola.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade Rodapé